[ editar artigo]

A parabola do velho lenhador

A parabola do velho lenhador

Certa vez, um velho lenhador, conhecido por sempre vencer os torneios que participava, foi desafiado por outro lenhador jovem e forte para uma disputa. A competição chamou a atenção de todos os moradores da localidade. Muitos acreditavam que finalmente o velho perderia a condição de campeão dos lenhadores, em função da grande vantagem física do jovem desafiante.

No dia marcado, os dois competidores começaram a disputa, na qual o jovem se entregou com grande energia e convicto de que seria o novo campeão. De tempos em tempos olhava para o velho e, às vezes, percebia que ele estava sentado. Pensou que o adversário estava velho demais para a disputa, e continuou cortando lenha com todo vigor.

Ao final do prazo estipulado para a competição, foram medir a produtividade dos dois lenhadores e pasmem! O velho vencera novamente, por larga margem, aquele jovem e forte lenhador.

Intrigado, o moço questionou o velho:

– Não entendo, muitas das vezes quando eu olhei para o senhor, durante a competição, notei que estava sentando, descansando, e, no entanto, conseguiu cortar muito mais lenha do que eu, como pode!!

– Engano seu! Disse o velho. Quando você me via sentado, na verdade, eu estava amolando meu machado. E percebi que você usava muita força e obtinha pouco resultado.

Esta parábola nos ensina uma importante lição que podemos aplicar em nossa vida: não basta acreditar que apenas o trabalho duro será suficiente para vencer na vida. Não adianta sair correndo em qualquer direção, acreditando que um dia chegará no lugar certo. Pode até ser que isso aconteça, mas será um mero acaso. É preciso muito mais do que isso. Assim como o jovem lenhador que acreditava que sua jovialidade e força física eram suficientes para vencer, muitas pessoas também acreditam que não podem parar nem por um minuto, pois assim estará perdendo tempo e dinheiro, quando na verdade estão cada vez mais perdendo tempo e dinheiro. Apenas esforço e muito trabalho, são suficientes para ter uma boa qualidade de vida.

Contudo o velho lenhador sabia ser necessário amolar seu machado periodicamente, para desempenhar sua tarefa com sucesso, é necessário um conjunto de outras habilidades para fazer com que seus resultados sejam alcançados com muito mais êxito e qualidade. Obviamente, não basta apenas “amolar o machado”, mas encontrar o melhor equilíbrio entre amolar e utilizar o machado para derrubar a árvore, sempre estudando e compreendendo as melhores técnicas e fases da vida.

O Planejamento de Vida, alicerçado pelo Planejamento Financeiro, é a forma de diariamente estar “amolando o machado”.  Conhecer bem seus objetivos pessoais, suas fraquezas e necessidades de desenvolvimento pessoal e profissional; Seus objetivos de médio e longo prazos bem definidos e mensurados; Criação de novos hábitos de consumo e priorização de gastos; Melhor equilíbrio para manter um bom padrão de vida no presente, sem sacrificar o futuro; E principalmente a consciência de que o machado precisa sempre ser amolado.

 

Se você que derrubar uma árvore na metade do tempo, passe o dobro do tempo amolando o seu machado.

Comunidade de Planejadores Financeiros
Luiz Fernando Schvartzman
Luiz Fernando Schvartzman Seguir

CEO e fundador do Vista Fintech, plataforma para planejadores financeiros

Ler conteúdo completo
Indicados para você