[ editar artigo]

O PROCESSO DO PLANEJAMENTO FINANCEIRO (ETAPAS)

O PROCESSO DO PLANEJAMENTO FINANCEIRO (ETAPAS)

Neste artigo analisaremos, de forma geral, o processo, as etapas do planejamento financeiro. Importante destacarmos, e conforme já explicamos nos nossos artigos, que o planejamento financeiro proporciona direcionamento e significação às decisões financeiras, permitindo a visão global das finanças pessoais do cliente, bem como melhor compreensão de como cada decisão financeira afeta outras áreas da vida financeira, ajudando assim o cliente que passa pelo processo de planejamento financeiro a ter consciência de seus atos e desenvolver a disciplina necessária para atingir seus objetivos.

A elaboração de um planejamento financeiro pessoal completo exige conhecimentos sobre investimentos financeiros, gestão de riscos, seguros, previdência, tributação, sucessão, ética, e planejamento financeiro.

1. Definir e estabelecer o tipo de relacionamento com o cliente: Logo no começo o planejador e o cliente definirão em conjunto e em detalhes todos os termos do compromisso entre eles, assinando inclusive um NDA (Acordo de Confidencialidade). Já nesta etapa inicial será definida todas as responsabilidades, remuneração, possíveis conflitos de interesse, dentre outros aspectos e detalhes. Entendemos ser de fundamental relevância que estes pontos/detalhes sejam esclarecidos antes do desenvolvimento de qualquer serviço de planejamento financeiro.

2. Coletar as informações necessárias: Nesta segunda etapa o planejador financeiro identificará todas mestas e os objetivos, bem como as necessidades e prioridades do cliente. Este será um momento muito oportuno para obter o máximo possível de informações pessoais e financeiras sobre o cliente, e já solicitar a documentação necessária referente à vida financeira do cliente.

3. Analisar as informações fornecidas/coletadas: Após a coleta de informações, o planejador financeiro analisará, de forma aprofundada, a real situação financeira do seu cliente; bem como fará uma análise de perfil de investidor, visando identificar o nível de risco adequado a esse perfil e ao momento da vida do cliente.

4. Desenvolver o planejamento financeiro: Utilizando como base as informações coletadas, bem como após a análise aprofundada de tais informações, o planejador apresentará ao cliente seu estudo, e desenvolverá um plano (financeiro) de ação. Este plano considerará todos os aspectos, crenças, perfil do cliente, bem como os tipos de investimentos adequados ao perfil do cliente e que tornem possível atingir os seus objetivos. O plano será apresentado com muita clareza, transparência e com o máximo de detalhes possíveis para que o cliente tome uma decisão bem informada. Importante ressaltar que neste plano financeiro são apresentadas todas as informações relevantes que foram coletadas durante todo o processo do planejamento financeiro, o fluxo de caixa, o orçamento e o balanço patrimonial elaborados para a análise dos dados, as estratégias desenvolvidas, e a agenda de implantação e revisões periódicas do plano (como veremos adiante). 

5. Implementar o plano de ação: Depois da apresentação do plano de ações, o cliente e o seu planejador financeiro combinarão todas as responsabilidades de sua implementação. É nesse momento que serão definidos cada detalhes deste plano, fixando como, onde, quando tais ações serão executadas. O plano (financeiro) de ação é a melhor forma de se acompanhar e mensurar a evolução do trabalho de planejamento financeiro ao longo do tempo, bem como para avaliar se o cliente está (ou não) tendo sucesso na execução das ações definidas no seu planejamento financeiro.

6. Monitorar o plano de ação: Neste última etapa do planejamento, o plano de ação, já implementado e em execução, será monitorado e serão avaliadas eventuais ajustes, sejam no prazo quanto na forma de sua execução. Tal monitoramento será periódico, sendo tal periodicidade conforme a situação do cliente e as ações a serem executadas.

Importante: O planejamento financeiro sempre terá um horizonte longo de tempo e, durante a execução do plano de ação e em seu monitoramento, poderá haver mudanças tanto nas convicções do cliente quanto no cenário macroeconômico. Por isso, o monitoramento periódico ajuda a evitar que o plano se torne obsoleto, inadequado e, até mesmo, prejudicial ao cliente. O planejamento financeiro tem as etapas iniciais acima explicitadas, mas não termina nelas, sendo um ser vivo imortal para toda a vida do seu cliente rumo ao alcance de seus objetivos e um futuro financeiramente tranquilo. 

PS: Se você gostou desse artigo e quer saber mais sobre investimentos e planejamento financeiro, continue acompanhando as nossas publicações e confira também nossas postagens anteriores acessando nosso site: www.persafinancas.com

 

Comunidade de Planejadores Financeiros
Rogério Brandão
Rogério Brandão Seguir

Ler conteúdo completo
Indicados para você